12 de jul de 2009

Mãos


Tuas mãos ergueram-se no ar
num movimento triste.
Parti, porque partias...
Meus olhos seguiram teus passos,
Não mais te vi.
Minhas lagrimas perderam-se no nada...
Partistes... mais um adeus...
Partir o retornar da minha solidão.
Adeus para voltar?
Continuar a mesma pessoa?
Adeus as alegrias,
esperanças,
adeus a um passado feliz...
E no ultimo momento,
teus passos vacilarão?
Não, sabes o que fazes...
Faz por favor, do teu adeus
a tua chegada mais breve...
Despede-te do mundo que te cerca
e retorna,
algum dia,
para que eu possa ser feliz.
(Fátima - 1972)

Nenhum comentário:

Postar um comentário