19 de jul de 2009

Quem sou

E no dia em que as flores eram mais vermelhas,
o céu mais azul...
O sol brilhava mais forte,
neste dia, eu nasci.

No silencio do tempo que passa
no desabrochar da rosa,
lancei-me no entusiasmo da descoberta de um mundo novo
que aos poucos descortinava-se diante dos meus olhos.

Sabe, fui gerado por amor
e durante algumas horas de um tempo,
todos me esperavam com carinho e faziam planos...
Fui gerado para fazer todos felizes.

Cheguei...
senti nos olhos dos meus pais
a alegria incontida.
Que superava a tudo e a todos.
Que me dava forças para viver...
Porque na realidade,
nao sou como os outros...
Tenho corpo perfeito...
mas sou mutilado mental.
Vejo e não observo.
Vivo na obscuridade da vida,
sou conduzido, carregado...
Sou alguem... sou especial...
Dependo de ti, meu irmão, minha irmã...
Pensei que era suficientemente grande
para encher coraçoes de felicidade, mas encanei-me
Eu não era o que voces queriam.

Neste pedido de ajuda ainda te digo.
Existe uma lua cheia no ceu, uma rosa em um jardim qualquer...
O importante é que ainda existe o belo.
Existe um mundo a minha volta, a apoiar-me.
Mas, sinto-me incapaz de sorrir com alegria.
E a cada passo fecha-se uma porta,
abre-se um infinito.
Preciso de ti, porque sou flor sem jardim...
perdida... só...
Preciso de ti, porque existo como existes.
E quero participar do mundo,
Deixem-me viver como voces!!!
(Fatima - Gracinha - 1971)

Nenhum comentário:

Postar um comentário