21 de dez de 2010

As vezes...


Em cada amanhecer, espero tua voz para ter forças
e não desistir dos planos de vida: Te amar pra sempre, é um deles...
Procuro na distância do caminho desconhecido,
a cura da dor da saudade que se espalha na minha alma,
Espero a realização dos sonhos que vivi enquanto a lua
me espiava pela janela...
Busco no teu abraço mais esperado o gesto que faça sumir minha tristeza.
Quero definitivamente me encontrar nos teus sonhos
e contigo ter meus sonhos mais loucos...
Ter pra sempre as questões resolvidas.
As vezes, te amar assim me assusta. (Fátima - 01.08.2010)

Um comentário:

  1. As margens ainda lembrada,continuam seguindo seu curso.De onde você a via quando criança,e hoje suas aguas correm em sua direção,fazendo o mesmo caminho que de outrora,talves não tão tranquilas,mas ainda indo ao seu encontro desembocando ai bem perto de você.
    Hoje eu as vejo,com os seus olhos e fazendo as mesmas perguntas...Quais são os mistérios deste lugar?

    ResponderExcluir