31 de out de 2013

Morte




Morte confusa e confunde. Repentina parece ser mais assustadora e impossível de ser aceita. Como termino de sofrimento modifica teorias e se transforma no descanso, paz...ironia dos sentimentos. Mistério do desconhecido que envolve, faz pensar sobre o fim de cada um... (Fátima - 30.03.2009)

Anotações de agenda

A saudade que estimulo é a forma que encontro de te deixar comigo por todo o tempo. (Fátima - 11.06.2009)
Arranquei as janelas que restaram
porque as do meu tempo nunca fecham.
Com a saudade,
te busco na distancia que existe...
(Fátima - 04.11.09)

21 de out de 2013

Tempo para esperar

E me pergunto o por que faltam 30 dias se o fim da história antecipei.
Não quis saber das consequências que poderiam existir, 
nem apostei no risco de continuar na rotina que persistia.
Abri mão de sentimentos enraizados. 
Ousei viver situações adormecidas no tempo.
Fiz em prantos o adeus mais difícil e deixei transparecer o corpo da indiferença.
Me fiz forte. 
Me faço. 
E nada sou.
E me pergunto,o que falta e porque faltam 30 dias se nada mais existe para esperar... 
(Fátima - 16.10.2013)


19 de out de 2013

Saudade



Quando bate uma saudade olho para o mar. 
Fecho meus olhos e te sinto chegar...
Talvez, o infinito seja menor.
(Fátima - 03.05.2004)

Outro amanhecer



Tento te explicar
e me confundo ainda mais.
Apesar de tudo, te espero...
Quero tua presença presente,
momento em meus momentos.
Tiro a capa que me protege,
e continuo, na esperança de que vás voltar.
Que nada do que somos (saudades) agora,
A não ser um caminho perdido
que suporta nosso andar...
é outro o amanhecer com a tua existência...
(Fátima - 03.06.2004)

Sem fim


Vem,
Me faz companhia,
Me envolve com teu abraço,
E protege minha vida...
Vem,
Arrasta o abandono dos dias para muito longe...
Afasta o que dói, a mágoa que permanece na tua ausência,
Embala meu sonhos e minhas fantasias,
cria nova cantiga de viver...
Vem, parte da minha existência
Traz o momento mais feliz, unico e verdadeiro.
Ilumina esta chegada com teu sorriso
Fecha teus braços no abraço mais perfeito.
Cala o choro da saudade no beijo mais intenso...
Vem sem limites, sem barreiras ou preconceitos
Invade este território que é teu,
Descobre onde estão as marcas do infinito, se houver,
Vem,
Repousa desta viagem no meu peito,
Sejas dono absoluto desta paz...
E no silencio deste momento, te eternizes
Fiques mais um instante sem fim. Sem fim, pra sempre!
(Fátima - 10.04.2004, 5 horas)