24 de abr de 2010

Verbos da dor


Estou sufocada conjugando os verbos da dor
Enquanto não vens, permaneço de alma calada...
revivendo nossos tempos e momentos.
Presente sempre e sem qualquer regra de uso
está a saudade que em cada novo instante
reveste de brilho o meu coração triste e teimoso,
que pulsa no campasso da espera infinita...
(Fatima - 24.04.2010)

Nenhum comentário:

Postar um comentário